Panorama IndyCast Brasil #4

Olá amigos,

Neste panorama IndyCast de hoje vamos conversar sobre pistas que não fazem mais parte do calendário da IndyCar mas que, de uma forma ou de outra, fazem falta não somente ao fã mas também como um legado histórico. Diversas destas, com um valor histórico para a categoria como para alguns países envolvidos.

Então, vamos conversar, nesta semana, sobre algumas destas.

* * * * * * * * * * *

Burke Lakefront Airport – Cleveland

Impossível não começar este Panorama IndyCast sem falar de uma das pistas mais significativas da história da cateria, sendo esta USAC, CART, OWRS, IndyCar… Era uma pista extremamente critica em fator de referência, porém muito divertida. Em caráter de pista seca, o evento era uma loteria. Considerando-se em pista molhada… era diversão em dobro!

Emerson Fittipaldi, Gil de Ferran e Roberto Moreno foram os brasileiros que venceram nesta pista.

Muito se falou no passado sobre uma possivel volta à Cleveland, mas nada oficializado. Pelas últimas notícias, o citado aeroporto está em processo de desativação.

* * * * * * * * * * *

Molson Indy Vancouver – Vancouver

Em conversas com diversos pilotos e outros profissionais da CART, a etapa de Vancouver era quase uma unanimidade e, apesar de uma pista totalmente diferente, considerando-se ser uma pista de rua com pontos de altíssima velocidade.

A comunidade da Columbia Britânica teve um evento forte. Não dá para esquecer a etapa de 1995 quando Al Unser Jr teve sua ultima conquista pela Penske assim como Gil de Ferran, definitivamente, apresentou-se como um grande talento com uma corrida de recuperação incrível, considerando também que, após uma bandeira vermelha, a equipe Hall fez uma troca e configuração da caixa de câmbio.

Outra deliciosa lembrança foi a única vitória de Mauricio Gugelmin.

A pista foi redesenhada em alguns anos e depois, o evento foi descontinuado.

* * * * * * * * * *

Fontana Speedway – AutoClub – Fontana

Este era um dos autódromos que pertenciam a extinta Penske Motorsports e foi considerado a pista mais veloz do mundo, com médias absurdas de velocidade. Com a reorganização do Grupo Penske, os complexos (Fontana, Michigan, Nazareth, Homestead) foram vendidos.

Além das altíssimas velocidades, Fontana tem uma marca muito triste. O trágico acidente que nos levou Greg Moore. Christian Fittipaldi e Tony Kanaan são os brasileiros que venceram neste traçado.

Outro destaque era sobre outros dois brasileiros. Mauricio Gugelmin estabeleceu o recorde de velocidade em 1997, com seu Reynard Mercedes sendo superado apenas por Gil de Ferran em 2000, no ano em que conquistou o FedEx CART Championship Series deste ano. Atualmente esta pista, que está ao lado de um complexo industrial tem como mote uma forte remodelação para tornar-se um circuito de 1 milha, ao contrário das conhecidas 2 milhas.

Outro destaque em Fontana, ou Autoclub, são os boxes em tijolinhos vermelhos, sugestão da Sra. Penske.

* * * * * * * * * * *

Nelson Piquet / Emerson Fittipaldi Speedway – Rio de Janeiro

Com certeza este é um dos mais tristes capítulos de pistas que desapareceram do campeonato. Não houve nenhum débito técnico que atuasse contra a pista. De caráter extremamente desafiadora e divertida, o “Oval” Emerson Fittipaldi era diferente de tudo pois era um oval com total configuração de circuito misto.Por uma disputa politica suja e covarde de um então prefeito assim como a omissão da FAERJ e CBA, o povo carioca perdeu sua pista onde, já desfilaram a F1, MotoGP, Stock-car, Truck e também com o automobilismo regional. O ano de 2000 marcou a última etapa em terras cariocas.

André Ribeiro venceu, de forma inesquecível no Brasil com o seu Reynard Honda da equipe Tasman.

Este terreno deu lugar ao Parque Olímpico onde foram disputados os Jogos Olímpicos e Paralímpicos de 2016. Atualmente, o legado olímpico já levou para a prisão diversos políticos e dirigentes e a cidade ficou sem o que foi prometido e nunca mais tivemos um autódromo.

* * * * * * * * * * *

Circuito do Anhembi – São Paulo

Depois de 10 anos, a Indy (Ex-CART e IRL) retorna ao Brasil, desta vez no circuito de rua em São Paulo. Um projeto sensacional e extremamente desafiadora. Mesmo com um cenário de pista temporária, as retas eram extremamente desafiadoras.

Em sua primeira edição, uma chuva quase cancelou o evento, provocando que Tony Cotman e uma equipe de empreiteiros trabalhassem em frisos na Reta do Sambódromo paulistano. Foram quatro anos correndo na maior cidade da América Latina, com 3 conquistas de Will Power e o ultimo evento com James Hinchcliffe.

Infelizmente, por razões politicas e uma falta de atenção e apoio à categoria, mais uma vez perdemos a etapa da Indy no Brasil.

* * * * * * * * * * *

A agenda do IndyCast Brasil tem, já nesta próxima quinta-feira, 28/04 às 18:30 uma entrevista exclusiva com Ricardo Juncos, da Juncos Holinger, diretamente de Barber, AL

Já no dia 05/05, teremos o “The Voice”, Paul Page em programa muito especial. Então, fique atentos em nosso website www.indycastbrasil.com.br e no nosso canal do Youtube www.youtube.com/c/indycarbrasil.

Um abraço e até a próxima.

Saiba mais: indycastbrasil.com.br