Panorama IndyCast Brasil #12

Salve Pessoal,

O Panorama IndyCast Brasil deu uma pausa para outros compromissos, porém, depois de todo rebuliço causado pelo anuncio e mudança de Alex Palou da Chip Ganassi para a McLaren, diversas considerações serão analisadas neste texto. De forma mais objetiva possível, seguimos nestas.

Alex Palou é um espanhol com uma excelente visão de mercado. Por ainda ser muito jovem e já ter destaques em uma categoria TOP como a IndyCar, a ventilação de seu nome na F1 não é efêmera pois Fernando Alonso segue em suas finais possibilidades de seguir na categoria e Carlos Sainz Jr finalmente venceu uma corrida, depois de mais de 150 GPs.

Tendo analisado os números e a sagacidade de como conduz um carro extremamente veloz com tanta habilidade, não seria nada anormal visualizar o campeão da NTT IndyCar Series de 2021 de volta a Europa. Importante reforçar também que somente Pato O’Ward e Alex Rossi estão garantidos na IndyCar no próximo ano. O terceiro carro ainda é uma incógnita visto que Felix Rosenqvist renovou, mas parece seguir para a nova operação do Programa McLaren na F E e sobre Palou, ainda não há uma definição de seguir ou não para uma nova categoria.

Boatos informam que Daniel Ricciardo seguirá no programa de F1 para o próximo ano e Lando Norris renovou recentemente seu contrato. Os próximos dias ou horas serão ansiosamente esperados.

Alex Palou não era, ou ainda é piloto da Chip Ganassi Racing. Ele foi trazido à America pela Honda e, na McLaren utiliza-se os propulsores GM. Haverá alguma troca de fornecedores? Ou ocorreu uma ruptura? É certo que a Chip Ganassi poderá, mesmo honrando seu contrato, colocar Palou no que chamamos de geladeira e assumir birras.

Mas algo muito estranho paira no ar… Há semanas atrás, Floyd Ganassi Jr havia anunciado a manutenção de seus 4 pilotos titulares e um certo burburinho em relação à Tony Kanaan para a disputa das 500 milhas de Indianápolis em 2023, como sua derradeira prova. Boates dão conta que o brasileiro poderá retornar ao carro #10, de Palou já em Toronto. O principal patrocinador do carro #10 é também patrocinador pessoal de Kanaan. Vamos aguardar…

**************

Estranhamente a Ganassi é uma equipe onde a pressão é muito maior que em outras em seus pilotos. Scott Dixon é um ponto fora da curva visto que já são mais de 20 anos de parceria, mas… Ryan Briscoe, Tony Kanaan, Eddie Jones, Dan Wheldon, Tomas Scheckter, Felix Rosenqvist (Outro que deixou a equipe para rumar à McLaren), Darren Manning, Giorgio Pantano, entre  tantos… Muitos destes foram “vitimas” do carro #10 onde somente Dario Franchitti e agora Alex Palou conseguiram sucesso.

Scott Dixon também não seguirá por muitos anos na equipe. Há de se ver como será o Line Up da equipe para este ano e 2023 pois a saída da Carvana – dada como certa – poderá impactar a permanência de Jimmy Johnson.  E é importante mencionar que o atual vencedor das 500 milhas de Indianápolis já esteve em processo de fritura, sendo salvo por seu bom resultado na principal corrida do planeta em maio passado.

**************

Rinus VK passa a ser um dos nomes mais interessantes neste desafio de estratégia que se transformou a Silly Season da IndyCar. Em uma entrevista com a IndyCar, o IndyCast Brasil – na minha pessoa – questionou sobre os processos para o próximo ano e, em nenhum momento, ele afirmou nada definitivo sobre permanecer em seu atual time, a ECR. Vamos aguardar, porém trata-se de um grande Young Gun para a categoria.

Acredito também que as equipes observarão, se não estão já fazendo, uma análise mais detalhada em opções na Europa ou nas categorias de apoio da IndyCar. Apesar do cenário recessivo na América e na instabilidade, os negócios, ainda, parecem estar estabilizados e a IndyCar vem crescendo a cada ano, especialmente sob a administração Roger Penske.

**************

Ainda sobre o furdunço causado por Alex Rossi em Mid-Ohio, nenhuma comunicação formal foi efetuada pelos dirigentes do time. Há de se aguardar as próximas ações de Chip Ganassi e, assim, quem sabe, servir de algum exemplo para os lados da Andretti AutoSport.

Vamos ficando por aqui. Neste final de semana a categoria retorna ao Canadá depois de anos por razões pandêmicas e espera-se, como sempre, um tremendo evento e um aprova onde as peças para a conquista do campeonato poderão ser definidas com seus principais competidores.

Fabio Mota.

Saiba mais: indycastbrasil.com.br