Mercedes-Benz eCampus prepara o futuro totalmente elétrico

Mercedes-Benz lançou a primeira pedra para a construção de um novo centro de competências para a investigação e desenvolvimento das futuras gerações de células de bateria, numa cerimónia que decorreu na região onde está localizada a sua fábrica principal em Estugarda. O designado “Mercedes-Benz eCampus” começará gradualmente a funcionar a partir de 2023, e irá albergar inicialmente, entre outras atividades, uma fábrica para a produção em pequena escala de células de bateria. Até meados da década, o eCampus estará concluído com um laboratório de segurança de baterias e várias instalações para testar e ensaiar as novas gerações de baterias.

As instalações de Estugarda consolidam a sua função de fábrica tecnologicamente avançada para o fabrico de sistemas de propulsão no âmbito da estratégia do Grupo “Electric Only”. Os investimentos na ordem das centenas de milhões de euros no projeto e na construção do eCampus reforçam a viabilidade futura destas instalações históricas, com quase 120 anos de existência.

A bateria é um componente fundamental da mobilidade elétrica e uma peça integral da arquitetura do automóvel. A consolidação e a expansão das atividades de investigação e desenvolvimento no eCampus Untertürkheim desempenham uma função fundamental na estratégia para os sistemas de propulsão da Mercedes-Benz. No futuro, a Mercedes-Benz irá abranger inteiramente o domínio da tecnologia de baterias neste local – desde a investigação (básica) até ao desenvolvimento e produção de baterias.

As instalações de Untertürkheim da Mercedes-Benz são as maiores da rede global de produção de cadeias cinemáticas da Mercedes-Benz e incluem vários complexos fabris no vale de Neckar. Com aproximadamente 16.000 funcionários, a fábrica produz atualmente motores, baterias, sistemas de eixo, caixas de velocidades e componentes. As instalações também albergam uma grande parte da investigação e desenvolvimento de cadeias cinemáticas do Grupo, com cerca de 3.000 funcionários e uma pista de testes.

Atualmente, além dos sistemas de bateria, os componentes das cadeias cinemáticas elétricas já são desenvolvidos e testados nestas instalações. Untertürkheim é também o local da sede do Mercedes-Benz Group AG.A primeira fábrica de baterias no complexo fabril de Hedelfingen já entrou em funcionamento no ano passado. As baterias dos modelos totalmente elétricos Mercedes EQS e EQE são atualmente fabricadas na linha de produção desta fábrica. Outra fábrica de baterias no complexo fabril de Brühl começará brevemente a produzir baterias para a nova geração de modelos híbridos plug-in Mercedes-Benz no segmento SUV. A produção e a montagem dos componentes das cadeias cinemáticas elétricas (eATS) para os futuros modelos Mercedes-EQ começarão em finais de 2024 e irão complementar o portfolio de produtos elétricos produzidos na fábrica.

A transformação das instalações de Untertürkheim irá liderar as mudanças nas funções e nos perfis de emprego a médio prazo. A empresa apoia os seus colaboradores com várias medidas. A tónica recai particularmente nos programas de formação direcionados para os domínios da mobilidade elétrica e da digitalização. Só nos últimos dois anos, a Mercedes-Benz formou cerca de 42.000 colaboradores em todos os aspetos da mobilidade elétrica nas Academias Tecnológicas da MB na Alemanha. Nas instalações de Untertürkheim, estão atualmente a lançar um projeto piloto para requalificar funcionários ligados à produção para se tornarem especialistas em dados. A redução do volume da produção em série de cadeias cinemáticas convencionais também irá originar ajustes de pessoal nas instalações de Untertürkheim. A principal prioridade é realizar os ajustes estruturais e de colaboradores aos postos de trabalho afetados da forma mais harmoniosa possível.

O novo Mercedes-Benz eCampus abrange uma área correspondente a vários campos de futebol (superior a 30.000 metros quadrados) e segue um conceito de construção abrangente que cumpre as normas de sustentabilidade da Mercedes-Benz. A conservação de recursos e a redução do consumo de energia constituem os principais pilares deste processo. Cerca de 60 % da área da cobertura do edifício está equipada com sistemas fotovoltaicos que alimentam a fábrica de produção com energia verde no âmbito do programa Mercedes-Benz para a expansão da utilização de energia renováveis.

Toda a área de cobertura do edifício será constituída por materiais “verdes”. Tal como na Factory 56 em Sindelfingen, o betão reciclado feito de material obtido de demolições será utilizado na fachada. A utilização de bombas de calor reversíveis e acumuladores irá assegurar o fornecimento sustentável de calor e de ar condicionado à fábrica de produção. As torres de arrefecimento híbridas irão aumentar a eficiência do consumo de água. A Mercedes-Benz tem utilizado processos de produção neutros em emissões de CO2 em todas as suas fábricas de produção dispersas pelo mundo desde o início deste ano, e também compra eletricidade na Alemanha exclusivamente produzida a partir de fontes renováveis desde o início do ano. Adicionalmente, a empresa pretende aumentar em termos gerais a produção de energia renovável em todas as suas instalações de produção.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *