/* ]]> */

24 HORAS DE LE MANS – Quinta vitória sucessiva para TOYOTA GAZOO RACING

O #8 Toyota GR010-Hybrid conquistou a quinta vitória consecutiva para a Toyota Gazoo Racing. O carro irmão nº 7 ficou em segundo lugar com uma impressionante dobradinha para o fabricante japonês. Uma quarta vitória para Sébastien Buemi e uma terceira para Brendon Hartley.

Photo ALEXIS GOURE (ACO)

Hipercarro

O #8 Toyota GR010-Hybrid venceu as 90ª 24 Horas de Le Mans, garantindo uma quinta vitória consecutiva para a Toyota Gazoo Racing. Depois de triunfar em 2018, 2019 e 2020 no Toyota TS050-Hybrid, o piloto Sébastien Buemi agora tem uma quarta vitória em seu nome. O craque suíço se junta ao belga Olivier Gendebien (1958, 1960-62) e aos franceses Henri Pescarolo (1972-74, 1984) e Yannick Dalmas (1992, 1994-95, 1999) no ranking dos vencedores de todos os tempos da icônica corrida de resistência . Foi também um terceiro sucesso geral para Brendon Hartley. O “Kiwi” dividiu o volante com Buemi em 2020 depois de vencer com a equipe Porsche LMP em 2017. Buemi e Hartley foram parceiros do novato japonês Ryō Hirakawa.

O #8 Toyota GR010-Hybrid foi seguido pelo Toyota #7 (Conway/Kobayashi/López) e o #709 Glickenhaus 007 LMH (Briscoe/Westbrook/Mailleux). Quanto aos outros dois Hypercars, o #708 Glickenhaus 007 LMH (Pla/Dumas/Derani) terminou em quarto e o Alpine A480-Gibson (Negrão/Lapierre/Vaxiviere) em 23º na geral.

A vitória do fabricante japonês nunca esteve seriamente em dúvida quando o presidente e CEO da TotalEnergies, Patrick Pouyanné, começou a corrida às 16:00 de sábado. O Hypercar #8 começou na pole position após a brilhante volta de Hartley no final da tarde na dramática sessão Hyperpole da noite de quinta-feira. Os dois Toyota GR010-Hybrids trocaram regularmente as duas primeiras posições até domingo de manhã, quando o carro #7 teve que parar para uma reinicialização do motor. O carro nº 8 mostrou uma consistência notável ao longo do tempo para conquistar o troféu das 24 Horas de Le Mans.

LMGTE Pro

Como esperado, a classe LMGTE Pro ofereceu uma luta tensa entre Porsche, Ferrari e Chevrolet Corvette. O fabricante americano bloqueou a primeira fila do grid em Hyperpole e parecia forte até a noite cair. O Chevrolet Corvette C8.R nº 63 (García/Taylor/Catsburg) furou o pneu traseiro esquerdo enquanto o nº 64 (Milner/Tandy/Sims) sofreu danos nos freios, aparentemente causados ​​por detritos. Laura Wontrop Klauser e sua equipe, sentindo que o #63 não estaria em condições de subir ao pódio, depositaram suas esperanças no #64, que compensou seu déficit durante a noite. Alexander Sims estava liderando a classe no meio da manhã quando o desastre aconteceu. Um erro lamentável de François Perrodo na AF Corse #83 Oreca 07-Gibson levou o C8.R para as barreiras da Mulsanne Straight, acabando com as esperanças da equipe de uma primeira vitória desde 2015. A dupla aposentadoria quase simultânea dos desafiantes americanos deixou Ferrari e Porsche para lutar pela vitória. O AF Corse #51 (Pier Guidi/Calado/Serra) e #52 Ferrari 488 GTE Evo (Molina/Fuoco/Rigon) e o #91 (Bruni/Lietz/Makowiecki) e #92 Porsche 911 RSR-19 (Christensen/Estre) /Vanthoor) lutou com unhas e dentes com fortunas fluindo e refluindo por toda parte. Por força de mudanças de freio, furos e zonas lentas, uma vantagem finalmente surgiu para o Porsche #91 e o Ferrari #51. Frédéric Makowiecki resistiu ao desafio de James Calado para garantir a vitória para o construtor alemão. Depois de três segundos lugares, é a primeira vitória do francês em Le Mans. Os companheiros de equipe Gimmi Bruni e Richard Lietz já têm três em seu nome. As Ferraris AF Corse #51 e #52 terminaram em segundo e terceiro, respectivamente.

Photo ALEXIS GOURE (ACO)

LMP2

O JOTA #38 Oreca 07-Gibson leva uma merecida coroa LMP2. É a primeira vitória da equipe britânica em Le Mans desde 2014, quando venceu a classe LMP2 com o #38 Zytek Z11SN Nissan, embora tenha fornecido o suporte técnico à Jackie Chan DC Racing quando a equipe chinesa triunfou em 2017 com o #38 Oreca 07-Gibson. O “Mighty 38” veio bom mais uma vez! Este sucesso é a vitória de segunda classe do piloto britânico Will Stevens após seu triunfo na LMGTE Am de 2017 com a JMW Motorsport em uma Ferrari 488 GTE. O mexicano Roberto González e o português António Félix da Costa nunca tinham estado no degrau mais alto do pódio de Le Mans.

González, da Costa e Stevens fizeram uma corrida extremamente sólida, liderando a classe desde a primeira hora. Enquanto uma batalha real pelos lugares do pódio acontecia atrás deles, o trio permaneceu supremo por toda parte. Na bandeirada, o Prema Orlen Team #9 Oreca 07-Gibson (Kubica/Delétraz/Colombo) conquistou o segundo lugar à frente do JOTA #28 Oreca 07-Gibson (Rasmussen/Jones/Aberdein) em terceiro.

Photo MICHEL JAMIN (ACO)

LMGTE Am

Após o segundo lugar do ano passado, a TF Sport foi ainda melhor ao conquistar o título LMGTE Am no #33 Aston Martin Vantage AMR. O americano Ben Keating, convidado como vencedor do IMSA Jim Trueman Award, finalmente tem um título de classe nas 24 Horas de Le Mans depois de triunfar na classe LMP2 nas 12 Horas de Sebring da IMSA.

o ano dele. Foi também a primeira vitória em Le Mans do dinamarquês Marco Sørensen (terceiro em 2020 com a Aston Martin Racing) e, claro, do estreante português Henrique Chaves. Eles foram seguidos pelo líder de longa data, o Porsche 911 RSR-19 nº 79 da WeatherTech Racing (MacNeil/Andlauer/Merrill) e o Aston Martin Vantage AMR nº 98 da Northwest AMR (Dalla Lana/Pittard/Thiim).

Photo ARNAUD CORNILLEAU (ACO)

De todos os carros que largaram, esses não chegaram ao final:

#31 Oreca 07-Gibson – Team WRT – Gelael/Rast/Frijns – Danos por acidente – 285 voltas

#64 Chevrolet Corvette C8.R – Corvette Racing – Milner/Tandy/Sims – Danos por acidente – 260 voltas

#56 Porsche 911 RSR-19 – Team Project 1 – Iribe/Millroy/Barnicoat – Danos por acidente – 241 voltas

#63 Chevrolet Corvette C8.R – Corvette Racing – García/Taylor/Catsburg – Falha mecânica – 214 voltas

#59 Ferrari 488 GTE Evo – Inception Racing – West/Ledogar/Klein – Falha mecânica – 190 voltas

#71 Ferrari 488 GTE Evo – Spirit of Race – Ragues/Dezoteux/Aubry – Falha no motor – 127 voltas

#777 Aston Martin Vantage AMR – D’Station Racing – Hoshino/Fujii/Fagg – Danos no chassi – 112 voltas

#46 Porsche 911 RSR-19 – Team Project 1 – Cairoli/Pedersen/Leutwiler – Falha do motor – 77 voltas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.